Carta Pastoral

AMIGO DE QUEM?

02/08/2018 - Autor: Pr. Natanael Lima

QUEBRA GELO: Objetivo: Valorizar as pessoas a sua volta e aparentemente os pequenos gestos e palavras. Material: Papel e pessoas Preparo: Cortar papéis, e escrever os nomes das pessoas da célula. Dica: pode deixar alguns em branco, caso chegue algum visitante, também poderá participar. Importante só colocar os nomes para o sorteio de quem estiver presente. Desenvolvimento: O condutor anunciará que chegou o dia do amigo-secreto. E perguntará se lembraram de trazer o presente (lembrando que este amigo-secreto deve ser surpresa, sem aviso mesmo). Eles ficarão espantados, dizendo que não havia nada combinado. Mesmo assim, insistir e pedir para tirarem o papel do sorteio, e que será revelado logo depois que todos pegarem um amigo. Poderá frisar que eles devem se virar, quem não tiver levado um presente, para dar aquilo que eles tiverem disponível. Alguns darão abraço, beijo, uma palavra, de repente até objetos, após todos terem revelado e presenteado seu amigo. Aplicação: Vocês perceberam como nós sempre temos algo a oferecer? Que presentear uma pessoa nem sempre quer dizer que são coisas materiais? (Vídeo - https://youtu.be/UMw7GEsK-_U)

PASSAGEM BÍBLICA: Provérbios 17:17- Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.

LOUVOR: https://youtu.be/d-meRD4YsFg

DESENVOLVIMENTO DO TEMA:

Anualmente em nossa era moderna tem se comemorado “O Dia do Amigo”. O Dia do Amigo foi criado em 1969 na Argentina pelo médico Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, que muitos viam como uma oportunidade de fazer amigos em toda parte do Universo. 

O argentino durante um ano, divulgou o lema “Meu amigo é meu mestre, meu discípulo e meu companheiro” e enviou cerca de quatro mil cartas para diversos países e idiomas com o intuito de oficializar o Dia do Amigo.

Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo. No Brasil, “alguns” comemoram o dia 18 de Julho, sem causa que justifique a diferença de data. Mas, oficialmente, o dia mundial do amigo é o dia 20 de Julho.

A Bíblia também fala de amizade. E está repleta de amizades fiéis e duradouras. Ela começa falando de amizade por meio da vida de dois homens: O 1º foi chamado Enoque (Gn.5:29) e o 2º foi chamado Abraão (Is.41:8) esses foram chamados amigos de Deus.  Mas também, houveram outras grandes amizades: Davi e Jonathas, Noemi e Rute, Jeremias e Baruque, Paulo e Silas, Jesus e seus discípulos.
Qual é o nome de seu(s) amigo(s)? 

Normalmente costuma-se relacionar amizade a apoio, concordância e cooperação. Pessoas que estão prontas a ajudar. Mas o que caracteriza uma verdadeira amizade?

1º Os verdadeiros amigos amam “em todo tempo”. 
Rute 1:16
Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus;

Noemi não tinha nada a oferecer a sua nora. Porém o amor de Rute por Noemi não estava limitado pelo que poderia ganhar. Mas sim naquilo que poderia dar. Era um amor baseado no ser (amigo) e não no ter (amigos).

2º Os verdadeiros amigos não confundem relação com posição.

João 15:14 - Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.
Os verdadeiros amigos, sabem fazer distinção entre amizade e autoridade. Jesus era a autoridade dos discípulos, mas os tratava como amigos. Porém, Jesus não permitia, que a amizade tomasse a frente do propósito. Assim sendo, os verdadeiros amigos respaldam a amizade respeitando os limites de autoridade. EX.: “Um pai pode ser amigo de seu filho, mas ele não poderá desconsiderar a desobediência por causa da amizade”. 

3º Os verdadeiros amigos nem sempre agradam.

Provérbios 27:6 - Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos.
Provérbios 27:17 - Como o ferro com ferro se aguça, assim o homem afia o rosto do seu amigo.

Há benefício mútuo na fricção de duas lâminas de ferro; as bordas tornam-se mais nítidas, tornando as facas mais eficientes na sua tarefa de cortar e fatiar. Da mesma forma, a Palavra de Deus é uma "faca de dois gumes" (Hebreus 4:12), e é com isso que devemos afiar-nos mutuamente em momentos de encontro, comunhão ou qualquer outra interação.

CONCLUSÃO: Nós podemos ter muitos conhecidos, colegas, mas amigos devem ser escolhidos a dedo. Amizade demanda tempo e relacionamento. Assim como amar é uma escolha e não um sentimento. Assim também os verdadeiros amigos. (ore por um amigo que está longe).

Baixar Carta