Informativos

10º DIA - CONTENDENDO COM OS IRMÃOS

O dedo que ameaça, o falar injurioso...

Os tribunais estão repletos de causas que nasceram por causa de ameaças, acusações e injúrias. É impressionante o nível de contenda entre as pessoas. Paulo já havia advertido os romanos dizendo que o homem sem Deus é cheio de injustiça, malícia, avareza, maldade, inveja e contenda, Rm 1.28-32.

De onde vêm as contendas? Tiago afirma que elas se originam das paixões que guerreiam dentro das pessoas, que vivem a lutar e a fazer guerras, Tg 4.1-2. Entretanto, seria normal contenda entre irmãos, filhos de Deus? O mesmo Tiago faz menção ao poder da língua, pequeno órgão, capaz de grandes coisas. Ele afirma que de uma mesma boca não pode sair bênção e maldição, Tg 3.1- 12. Não deveria haver ameaças nem o falar injurioso.

A Bíblia traz muitas advertências a respeito de contendas: discussões devem ser resolvidas antes que surja a contenda, Pv 17.14; os insensatos se envolvem em contendas, Pv 20.3; sem o caluniador a contenda morre, Pv 26.30; fazei tudo sem murmurações e contendas, Fp 2.14. Mas com certeza, a mais forte advertência, proferida por Salomão, é aquela que declara que seis coisas o Senhor aborrece e a sétima a sua alma abomina, Pv 6.16-19. Aquela que Deus abomina é exatamente o que semeia contenda entre irmãos.

Esta palavra impacta você? Você se enxerga como causador de contendas? Peça ao Espírito de Deus que fale ao seu coração. O desejo de Deus é que sua boca seja usada apenas para proclamar as boas novas!