Informativos

NOTICIAS DE JOSE ANTONIO & PICIDA

Prezados irmãos,
Graça e paz!

Já se passaram quase 10 dias desde que chegamos na Geórgia e ainda continuamos sem uma definição de quando poderemos retornar ao Azerbaijão. Como afirmamos no email passado, estamos compartilhando a casa com um casal de missionários, o que tem sido bom por serem pessoas que entendem a situação que estamos vivenciando, mas por um  lado iston é um desafio prá nós como família de não termos o nosso próprio lugar.  Caso a situação não se resolva até no início da semana que vem buscaremos um apartamento para alugar.

A situação dos vistos em Baku continua incerta. A última notícia que recebemos é de que o governo daria um parecer esta semana, mas com a burocracia azerbaijana a definição não veio. Assim estamos ainda na incômoda situação de espera, sem poder fazer planos sobre quando ou como retornarmos para nossa vida normal no Azerbaijão.

Nestes dias temos procurado gastar tempo em oração e leitura bíblica individual e com as crianças, sempre conversando com eles para dependermos de Deus na situação. Eles tem reagido muito bem diante das circunstâncias, o que tem nos ajudado e animado. Além disso, temos também procurado ir com eles a lugares interessantes aqui, especialmente os lugares históricos pois a Geórgia tem uma riquissima história cristã (o cristianismo foi adotado aqui como religião oficial antes de Roma!). Mesmo longe da escola eles continuam estudando.  A escola nos forneceu material para 1 mês de aula, assim todos os dias de manhã temos home schooling com eles.

Também estamos procurando manter contato com os poucos obreiros que trabalham com os azerbaijanos aqui (que são cerca de 500 mil habitantes). Na quarta visitamos alguns deles em uma cidade cerca de 1 hora de Tiblisi, a capital da Geórgia, e onde estamos.  Ontem uma obreira azerbaijana que está em outra cidade veio nos visitar. Ela foi parte de um programa de treinamento  de uma agência missionário onde J. Antonio lecionou algum tempo atrás. Foi uma alegria ver que ela está trabalhando fielmente para o Senhor aqui no país.

Em geral estamos bem, temos colocado nossa confiança no Pai que sabe todas as coisas e que está trabalhando em nós e por nós. Cremos que Ele tem preciosas lições para nos ensinar e queremos aprendê-las aqui ou no lugar que Ele nos enviar.

As coisas pelas quais gostariamos que orassem são as seguintes:

- Pelo nosso rápido retorno ao Azerbaijão se esta for a vontade soberana de Deus para nossas vidas. A situação do cancelamento dos vistos ainda está indefinida e sem isso, sequer podemos tentar conseguir um outro.

- Depois do cancelamento dos vistos sair teremos que conseguir um novo visto. Aqui na embaixada azerbaijana da Geórgia existe um esquema de extorsão terrível para vistos.  Estamos providenciando todos os documentos necessários, mas precisamos de oração para que eles não usem a situação para extorquir dinheiro de nós.

- Agradeça a Deus pela segunda parte dos livretos que já ficaram todos prontos esta semana. Um dos nossos obreiros recolheu os livros na gráfica e já está nos ajudando no processo de distribuição. Ore especialmente para que nenhum crente ou missionário seja apanhado distribuindo, já que a multa por distribuição de literatura no país chega a quase 10 mil reais!

- Ore conosco pela web radio que estamos implantando no Azerbaijão. Já temos uma equipe de azerbaijanos  montada e preparada para começar a transmitir os programas, mas com ausência do J. Antonio isto está parado. Ele era o único obreiro estrangeiro envolvido diretamente com o ministério e com a saída rápida do país não teve tempo de transferir as responsabilidades.

- Interceda pela igreja-lar.  Como o grupo estava crescendo bastante fez se necessário que o grupo de repartisse 2 semanas atrás. Alguns dos irmãos, especialmente alguns com mais tempo na fé, não queriam a divisão. No entanto, esta era a única saída devido à questão de espaço e segurança. Assim, agora temos 2 grupos funcionando, um na casa do Rahim & Melek e outro na casa de uma viúva chamada Rubabe, que é formado quase que exclusivamente de mulheres. Por favor, orem por crescimento númerico e espiritual destes grupos.

- Orem também pela  vida espiritual e emocional de nossa família. Esta situação de incerteza quanto a quando e como retornar para o Azerbaijão tem sido desconfortável.  Que Deus nos ajude a depender Dele e a aprender todas as lições que Ele quer nos ensinar neste tempo.

No mais, gostaríamos de continuar contando com suas orações e apoio fiel à nossa família e ministério aos azerbaijanos.

Obrigado pelo emails e palavras de encorajamento. São pessoas como vocês que nos animam a seguir adiante na força do Senhor.

José  Antonio, Picida, Anna Alice & Matheus