Carta Pastoral

AMOR, O CAMINHO EXCELENTE

05/01/2017 - Autor: Josy Cabral

PASSAGEM BÍBLICA: I Coríntios 13. 1-3

MEMORIZAR VERSÍCULO: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor.” I Coríntios 13.13

DESENVOLVIMENTO DO TEMA: Ser alguém excelente é ser alguém excessivamente bom, com ótima qualidade, inigualável. Todos nós cristãos desejamos ser excelentes no serviço ao Senhor, e para este serviço excelente buscamos os melhores dons que nos é concedido pelo próprio Espírito Santo. Paulo em uma de suas cartas a igreja de Corinto discorre a diversidade de dons Espirituais na igreja de Cristo e a importância de cada um deles (I Coríntios 12). No final da carta ele diz: “Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente”. A palavra zelo é uma das definições encontradas para o amor, assim como apego, carinho, ternura, cuidado; que na verdade são sentimentos que “definem” o amor. Sentimentos que predispõem a desejar o bem a algo ou alguém. Porém o amor que Paulo revela em sua carta (I Coríntios 13), não é um amor baseado em sentimentos, mas revelado por atitudes. Assim como Deus é amor (I Jo. 4.8), o amor é.

O Amor ágape é:

1° Paciente e benigno 
“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, nem se ensoberbece...”

É paciente e benigno, porque espera serenamente pelo resultado do amor expressado e se compraz em fazer o bem. Foi o que Deus fez por nós. Nos amou primeiro entregando Cristo na cruz e esperou o resultado. O amamos porque Ele nos amou primeiro (I Jo.4.19).


2° Não busca seus próprios interesses

“... não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”

Cristo morreu na cruz por nós por visar o “interesse” de Deus Pai em salvar a humanidade. (Lucas 22.41 e 42).


3° Revela maturidado

“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino”.

É um amor maduro, revelado pelo conhecimento de que Deus é, revelado por Sua Palavra. (Hebreus 5.14)


Conclusão


Se a nossa motivação não for o amor nada terá efeito.

Baixar Carta